4

Motores De Pesquisa – Guia Completo Para Bloggers

Os motores de pesquisa vieram para ficar. São talvez uma das maiores invenções desde a criação da internet.

Saber como funcionam, tornou-se uma questão de sobrevivência para todos os bloggers e donos de negócios online... é a diferença entre ter leitores e clientes, ou viver para sempre na obscuridade!

O Que Vais Aprender

  1. O que é um motor de pesquisa e porque é importante saberes como funciona.
  2. Como é descoberta a informação na internet.
  3. Como é guardada a informação pelos motores de pesquisa.
  4. Como se processa a escolha, ordenação e apresentação dos resultados de uma pesquisa.
  5. Como preparar o teu blog para ser um sucesso para os motores de pesquisa.

Mas Afinal O Que É Um Motor de Pesquisa?

Os motores de pesquisa não são mais do que máquinas de respostas. A sua função é encontrar conteúdo que corresponda aquilo que estás à procura.

 Qual é a altura do monte Everest? Quem é o vocalista dos U2? O que é uma aurora boreal?

motor de pesquisa

Os motores de busca tornaram-se tão importantes no nosso dia a dia que já os usamos instintivamente mesmo sem nos apercebermos.

​Estás tu e os teus amigos a conversar sobre determinado assunto e, de repente - alguém te contradiz e chegam a um impasse - tu puxas do teu smartphone, acedes ao Google e dizes… “vamos já acabar com isto!

Mas alguma vez te perguntaste como é que a página que confirma que tu estás certo e eles estão errados, aparece? E porque é que o Google mostra aquela página especificamente e não outra qualquer?

Tudo Começa Com A Descoberta De Conteúdo Na Internet

Os motores de busca têm três funções distintas:

  • Encontrar conteúdo na internet (o rastreio).
  • Organizar e catalogar esse conteúdo criando um índice (a indexação).
  • Providenciar a quem pesquisa uma lista ordenada de websites considerados relevantes.

A primeira tarefa do motor de pesquisa é recolher informação sobre blogs e sites existentes na web e guarda-la para mais tarde ser usada numa determinada pesquisa.

Para isso, enviam uns robots (pequenos pedaços de código de computador) conhecidos por crawlers ou spiders que viajam pela web através de links.

Quando esses robots encontram uma página, analisam-na, descodificam o seu código e recolhem pedaços criteriosamente selecionados. De seguida, verificam se existem links nessa página e seguem-nos, tal como faria um utilizador se estivesse a consultar conteúdos na web.

Os dados que são recolhidos pelos robots são muito variados.

São recolhidas as palavras usadas na página, o local onde aparecem essas palavras (no título, no url, no corpo), o código da página (se tem títulos, sub-títulos), os links que têm e para onde apontam e os recursos que compõe a página (imagens, videos).

A todo este processo de descoberta e análise de páginas web chamamos de rastreamento.

Armazenamento E Organização Da Informação

Imagina a web como uma biblioteca pública em constante crescimento, com milhares de livros e sem sistema de arquivo central.

servidores onde os motores de pesquisa guardam o index

Se conseguiste imaginar, também te passou pela cabeça que sem o tal sistema de arquivo central ia ser totalmente impossível encontrar o que quer que fosse ​na "biblioteca".

É aí que entra a segunda função dos motores de pesquisa - a organização, catalogação e criação de um índice.

Toda a informação recolhida durante o processo de rastreio é organizada e catalogada.  É então criado um índice para mais tarde os motores de pesquisa saberem exactamente como e onde procurar a informação.

Tal como um índice de um livro, os índices dos motores de pesquisa são baseados em palavras e incluem informações sobre as suas respectivas localizações. 

Registando Informação no Índice

Mas o índice não é apenas composto de palavras chave. Muitos outros aspetos diferentes das páginas são registados, como por exemplo quando foram publicadas, se contêm imagens, videos e links. 

Na realidade, quando estás a fazer uma pesquisa não estás a pesquisar diretamente na internet, mas sim no índice do motor de busca.

O processo de indexação (de uma maneira muito simplista) não é mais do que guardar coisas (uma página, site ou documento) por ordem de palavras.

Por exemplo, se pesquisarmos Miley Cyrus, num índice o que queremos são quais os documentos em que aparece a palavra Miley e quais os documentos em que aparece a palavra Cyrus.

exemplo de como o google percorre o indice

exemplo simplificado de como os motores de pesquisa indexam e consultam os indice numa pesquisa

Assim quando pesquisas Miley Cyrus, o motor de pesquisa vai ao seu índice procurar a palavra Miley e vai retornar todos os documentos em que essa palavra aparece.

Vai também procurar a palavra Cyrus e retornar todos os documentos em que a palavra Cyrus aparece. De seguida vai verificar de todos os resultados retornados, quais são aqueles em que aparece Miley e Cyrus no mesmo documento.

Ordenação E Apresentação Dos Resultados Da Pesquisa

Agora que já sabemos como é descoberta e organizada a informação da web, está na altura de falar sobre a terceira função dos motores de pesquisa:

Como é que posicionam, selecionam e apresentam os resultados a quem faz uma determinada pesquisa.

Quando fazes uma consulta online, o motor de busca examina o seu índice de milhões e milhões de documentos e faz duas coisas:

1- Retorna apenas aqueles resultados que são relevantes e úteis para a pesquisa que está a ser feita.

2- Rankeia esses resultados de acordo com a popularidade dos sites que contêm essa informação​.

Todas as páginas que os motores de busca retornam são baseadas num sistema de ranking. Não são seleccionadas páginas aleatoriamente para te mostrar. Os motores de pesquisa são muito, mas muito intencionais naquilo que te apresentam.

Vamos supor que estás a pesquisar sobre "cerveja artesanal". E vamos supor que há mais de 1000 entusiastas de cerveja artesanal. E todos eles têm um blog. E todos eles têm uma página muito básica sobre cerveja artesanal.

Aqui a questão é: Quais as páginas que te devem ser apresentadas pelo motor de pesquisa? e por que ordem?

Isso é feito através da relevância e da popularidade.

Como Os Motores De Pesquisa Determinam A Relevância E A Popularidade

Para a relevância, atualmente o Google (porque é o motor de pesquisa mais o usado) baseia-se em mais de 200 sinais únicos ou “pistas”.

Estas "pistas" permitem ao Google deduzir aquilo que eventualmente poderás estar à procura.

Alguns desses sinais são coisas como palavras em websites, atualização dos conteúdos (se é recente ou não), região e classificação de páginas (o famoso pagerank).

Para a popularidade, os motores de pesquisa assumem que quanto mais popular for um site ou uma página, mais valiosa é a informação que ele deve conter.

Normalmente a popularidade é decidida através dos links. O Google assume que os links de outros sites a apontar para teu, indicam que as pessoas reconhecem valor na tua página.

É como se fosse uma espécie de voto de confiança para o teu site. Mas atenção, não é só a quantidade de links que é avaliada, mas também a qualidade dos mesmos.

Um link de um site como a CNN vale mais em termos de popularidade que 100 links de um blog totalmente desconhecido.

Depois de ser determinada a relevância e a popularidade dos sites para a tua pesquisa, o Google usa um conjunto de fórmulas matemáticas de modo a criar um ranking e apresentar os resultados por ordem de importância.

Aqui fica uma explicação do próprio Google de como funcionam os motores de pesquisa, para tirar todas as dúvidas que ainda restem.

Como Preparares O Teu Blog Para Ser Um Sucesso Nos Motores De Pesquisa

Agora que já aprendeste como os motores de pesquisa funcionam, está na altura de aprenderes a otimizar alguns elementos no teu blog de modo a seres uma verdadeira estrela de rock na internet.

A primeira coisa que tens que entender é que ​os motores de pesquisa não têm fórmulas mágicas para aferir a qualidade do conteúdo da web.

Eles dependem de métricas de relevância, importância e popularidade. Essas métricas são medidas analisando o que as pessoas fazem: o que elas descobrem, como reagem, comentam e linkam para.

Não podes "apenas" criar o website perfeito e escrever conteúdo excelente; também tens que fazer com que esse conteúdo seja falado e partilhado.

Cria para as pessoas e não para os motores de pesquisa, é o que se costuma dizer, pois quando crias para máquinas e algoritmos estás-te a esquecer verdadeiramente do que as pessoas poderão querer.

Então, tenta perguntar-te o que é que a tua audiência alvo está à procura e certifica-te que o teu site entrega isso.

A partir do momento que sabes o que eles querem e de estares em posição de lhes fornecer isso, é altura de tornar o teu blog fácil de entender tanto para as pessoas como para os motores de pesquisa e de colocá-lo no topo dos resultados do Google.

Queres subir no ranking do Google? Faz o download desta lista para aprenderes a optimizar o teu blog.

​Aqui ficam algumas sugestões para te tornares num caso de sucesso nos resultados de pesquisa

​Regista O Teu Blog No Google Search Console

Os motores de pesquisa para percorrer a internet e encontrarem novos sites, pegam numa lista de endereços de rastreios anteriores e nos mapas de sites fornecidos pelos seus proprietários.

Ao registares o teu blog no Google Search Console e submeteres um sitemap (mapa do teu site), estás a indicar ao Google que o teu blog existe e qual é a sua estrutura.

ecra google search console

submete o teu blog ao google search console e cria um sitemap

Além disso, podes usar a ferramenta para veres para que palavras chave o teu site está a ser mostrado e para detetares potenciais problemas.

Ao usares o Google Search Console estás a ganhar vantagem sobre cerca de 90% das pessoas que têm blogs.​

Cria Uma Boa Estrutura De Links

Os robots navegam pelas páginas web, através de links.

Se a estrutura de links de um website não é compreensível para os motores de pesquisa, eles poderão não conseguir chegar a todo o conteúdo do teu site. 

​Certifica-te que todas as páginas do teu blog são acessíveis por pelo menos um link. Organiza o teu conteúdo em categorias que façam sentido e inclui links para conteúdo mais antigo.

​Linka para sites ou páginas com boa reputação (sempre com relevância), pois ao fazê-lo estás a permitir que os motores de pesquisa classifiquem o teu conteúdo como de qualidade.

Cria Excelente Conteúdo​

​A criação de bom conteúdo é um dos elementos mais importantes para o SEO (Search Engine Optimization), porque indica ao motor de pesquisa que o teu site é relevante.

Ao criares conteúdo interessante que chama a atenção da tua audiência, estás a fazer com que fiquem interessados, que comentem e que partilhem.

Quanto mais falado e partilhado for o teu conteúdo mais os motores de pesquisa o vão classificar como de qualidade.​

Cria conteúdo que entretenha, resolva problemas e sirva a tua audiência e estás lançado para te posicionares bem nos resultados de pesquisa. Ah... e não necessitas de ser um escritor de best sellers.

Usa Palavras Chave Criteriosamente

​As palavras que utilizas são um dos principais métodos que os motores de pesquisa usam para te posicionar.

Não te esqueças que os robots ao percorrerem a internet, rastreiam os conteúdos das páginas e registam a informação em indexes baseados em palavras chave.

Usar cuidadosamente certas palavras chave previamente selecionadas, pode ajudar a tua audiência a encontrar-te.

Se tens um blog sobre jóias mas nunca mencionas as palavras “jóias”, “colar” ou “pulseira” no teu conteúdo, os algoritmos dos motores de pesquisa de certeza que não vão mostrar o teu blog quando alguém pesquise esses termos.

Mas atenção, não carregues o teu conteúdo com a tua palavra chave. Os algoritmos estão cada vez mais inteligentes e vai prejudicar-te mais do que beneficiar.

Tenta usar as tuas palavras chave naturalmente e estrategicamente. O objectivo de usar palavras chave não é posicionar-te no topo para todas elas.

O que queres é posicionar-te no topo para as palavras chave que as pessoas estão a pesquisar quando querem o que o teu blog providencia​.

​Algumas boas práticas para o uso de palavras chave

  • Usa a palavra chave no título do teu artigo pelo menos uma vez e tenta mantê-la o mais próximo do início possível​.
  • Usa a palavra chave uma vez no início do texto, no primeiro parágrafo.
  • Usa a palavra chave pelo menos 2 ou 3 vezes, incluindo variações no corpo da página.
  • Usa a palavra chave pelo menos uma vez no atributo "ALT" de uma imagem na página. Isto não só ajuda com a pesquisa web, mas também na pesquisa de imagens, que te pode trazer algum tráfego adicional.
  • Usa a palavra chave uma vez no URL da página.
  • Usa a palavra chave pelo menos uma vez na tag "Meta Description". Não ajuda a rankear o teu site (os motores de pesquisa, não usam a meta description no algoritmo) mas pode ajudar a atrair cliques de quem pesquisa e lê os resultados de pesquisa.
  • Não uses a palavra chave no texto âncora de links a apontar para outras páginas do teu site.

Cria Títulos Atrativos E Descritivos

O elemento "TITLE" de uma página é para ser uma descrição concisa e precisa do conteúdo dessa página.

É crítico para a experiência do utilizador como para a otimização dos motores de pesquisa.

A TAG TITLE é uma parte tão importante da optimização dos motores de pesquisa, que o uso de algumas regras a tornam num dos fatores de otimização mais fácil de implementar e de recolher os seus frutos.

ecra da secçao artigos do wordpress

A tag Title corresponde ao título que colocas no teu artigo no worpress

Boas práticas para a otimização da TAG TITLE

  • Tem atenção ao comprimento do título.
    Os motores de pesquisa só mostram entre 65-75 caracteres.
  • Coloca palavras chave importantes perto do início do título. Quanto mais perto do início elas estiverem mais vão ajudar no posicionamento e mais facilmente o utilizador vai clicar nos resultados da pesquisa.
  • As TAG TITLE devem ser descritivas e legíveis.
    Esta TAG é a primeira interação de um visitante com o teu artigo, por isso deve criar a melhor impressão possível.
  • Criar uma TAG TITLE atrativa vai ajudar a agarrar a atenção nos resultados das páginas de pesquisa e atrair mais visitantes para o teu site.
  • Não uses os títulos para enganar os teus leitores.
    Providencia sempre no corpo do artigo aquilo que prometeste no título. Enganar a audiência vai-te levar a ser penalizado pelos motores de pesquisa e pelos leitores.

Cria Uma Boa Estrutura De URL

Os urls são de grande valor numa perspetiva de pesquisa.
Eles aparecem em múltiplos locais importantes e por isso devemos usar algumas regras na sua construção.

imagem do ecra onde se cria o url no wordpress

A vermelho, podes ver onde crias o teu url no wordpress

imagem do url nos resultados de pesquisa

Nos resultados de pesquisa também aparece o url e por isso é importante estrutura-lo bem

Regras de construção de URL

  • Aplica empatia no URL.
  • Quanto menor o URL, melhor.
  • O uso de palavras chave no URL é importante.
  • Cria URL estáticos.
    Usa http://academiadebloggers.com/exemplo-de-artigo/ em vez de http://academiadebloggers.com/?p=123.

Tem Em Mente As Seguintes Limitação Dos Motores De Pesquisa

Apesar de os motores de pesquisa serem a cada dia que passa mais sofisticados, continuam a não entender uma página da mesma maneira que um humano.

Por isso necessitas de perceber três limitações importantes dos motores de pesquisa. 

  1. Formulários online: Os robots dos motores de pesquisa não são bons a preencher formulários online (como os formulários de login). Todo o conteúdo contido atrás desses formulários vai ficar completamente invisível.
  2. Conteúdo não texto: Apesar de nos últimos anos os motores de pesquisa terem evoluído bastante a lerem conteúdo não texto e HTML, conteúdo em formato video, java script e AJAX é ainda difícil de analisar pelos motores de busca. 
    Não coloques conteúdo importante que queres que seja rastreado dentro de imagens, video ou java script.
  3. Páginas duplicadas: Ter conteúdo duplicado é um grande problema para os motores de pesquisa que procuram conteúdo original. Os motores de pesquisa não conseguem decidir qual o conteúdo a apresentar e por isso desvalorizam tudo o que seja duplicado.
    Infelizmente nos dias de hoje e com o uso de plataformas como o WordPress e Blogger (sistemas CMS), conteúdo duplicado é criado automaticamente.
    Usa plugins como o YOAST SEO para resolver esse problema por ti.

É Altura De Usares O Que Aprendeste

Uff, se aguentaste até aqui dou-te os parabéns. Foi uma viajem longa mas que acredito bastante útil. 

Nos dias de hoje os websites competem por atenção e colocação nos motores de pesquisa. Aqueles com conhecimento e experiência para melhorar o ranking do seu website vão de certeza conseguir um aumento de tráfego e de visibilidade.

Ao leres este artigo ficaste entre a pequena minoria das pessoas que entende como funcionam os motores de pesquisa e que pode melhorar o seu blog de modo a ultrapassar a concorrência.​

Agora, passo a bola para o teu campo. Está na hora de ires ao teu blog e implementares aquilo que foi ensinado neste artigo. 

Antes de ires deixa um comentário no blog e diz-me o que achaste do artigo.

Nuno Cabral
 

É um estudioso dos mundo dos blogs e dos negócios digitais e tem a ambição de um dia conseguir viver unica e exclusivamento dos rendimentos obtidos nos seus negócios online. Sabe mais...

  • Rosa

    Bom trabalho, tutorial de qualidade com excelentes dicas.
    Gosto muito de seu blog, muito obrigado pela partilha.

    • Muito obrigado Rosa pelo teu comentário.
      Fico contente por teres gostado do artigo e espero que seja útil.

  • Rodrigues

    Artigo muito completo e exaustivo! Gostei muito.
    O motor de pesquisa consegue extrair contexto de um conjunto de palavras?
    Obrigado!

    • Olá Rodrigues,
      os motores de pesquisa retornam as páginas baseadas no conjunto de palavras que pesquisas. Eles de certo modo extraem o contexto dessas palavras mas é baseado na tua localização, nos teus interesses e nas tuas pesquisas anteriores.

      Por exemplo, se gostas de carros e pesquisas bastante sobre o tema, quando por exemplo pesquisares sobre “Jaguares”, ele vai-te retornar em primeiro lugar páginas em falem sobre o “Jaguar o veiculo” e só depois é que te apresenta páginas sobre “Jaguares o animal”. O motor de pesquisa baseado no teu contexto retorna aquilo que é mais relevante para ti.

      Neste momento o contexto é baseado na pessoa e não nas palavras.

      Espero que tenha conseguido ser claro e que tenha esclarecido a tua dúvida.

      abraço